Márcio França: “é preciso restabelecer um pacto com o serviço público”

PEC 63/2013: APESP e ANAPE atuam para manter a isonomia entre as carreiras essenciais à Justiça
12 de maio de 2022
Plano de Saúde da APESP: prazo para novas adesões está aberto; é possível fazer Up e Downgrade nos planos já em vigência. Aproveite!
15 de maio de 2022

O pré-candidato ao Governo do Estado de São Paulo, Márcio França, foi recebido hoje (13) pela Diretoria da APESP para um café da manhã na sede administrativa da Associação. O Presidente da APESP, Fabrizio Pieroni, deu as boas-vindas aos ex-Governador e relatou a situação da PGE-SP, que vivencia um dos piores momentos de escassez em seus quadros e falta de estrutura.

“Dos 1202 cargos existentes, apenas 776 estão ocupados – uma vacância de mais de 35%. Esse número é maior do que o índice apresentado quando da realização do concurso de 2018, que tem uma lista de 62 aprovados aguardando nomeação. Além disso, com milhares de processos por banca, os Procuradores do Estado atuam quase sem apoio administrativo”, ressaltou Pieroni.

França registrou a importância da PGE-SP e da necessidade de uma estreita parceria com o Governo. “Precisamos ter um Estado funcionando redondo. Dessa forma, a parceria entre a Procuradoria e o gestor é muito relevante. Quando você tem um Governador que atua na advocacia, como é o meu caso, é possível dialogar e obter um convencimento mútuo”.

O dirigente da APESP registrou ainda importância que a PGE-SP teve durante a pandemia ao garantir recursos para o combate da doença, implementação de políticas públicas (na saúde, segurança e educação) e início da vacinação. “Infelizmente, não tivemos esse reconhecimento e ficamos machucados em nossa autoestima. Forma ainda penalizados com uma reforma da previdência estadual, que aumentou as alíquotas contributivas e alterou a base de cálculo, prejudicando todos os servidores, em especial os colegas aposentados”, salientou.

França destacou atuação da Procuradoria e disse ser preciso restabelecer um pacto com o serviço público. “Quem defende o serviço público perdeu o debate para a sociedade. Como se fôssemos os defensores de mordomias; o outro lado tem uma lógica perversa de que o Estado deve ser o menor para que a sociedade se ajuste”.

No entanto, o pré-candidato ponderou que governar é fazer escolhas. “A primeira coisa é você voltar a ter um serviço público estruturado. Antigamente, falava-se com orgulho que era servidor público. Hoje, se te perguntam, você responde até em voz baixa. Criou-se um estigma de que o trabalho é malfeito e que o sujeito está ali encostado. Temos que mostrar que é justamente ao contrário”.

Além de Pieroni, estiveram presentes ao encontro a Vice-Presidente, Mara Christina Faiwichow Estefam, o Secretário-Geral, José Luiz Souza de Moraes, a Diretora Financeira, Monica Maria Petri Farsky, a Diretora de Comunicação, Marialice Dias Gonçalves, a Diretora Social e Cultural, Rosely Sucena Pastore, a Diretora de Esportes e Patrimônio, Bruna Helena Alvarez F. Oliveira, a Diretora de Prerrogativas, Roberta Callijão Boareto, a Diretora de Assuntos Legislativos e Institucionais, Ana Clara Quintas David, a Diretora do Interior e demais Unidades fora da Capital, Maria Cecília Claro Silva, o Conselheiros Assessor, Amilcar Aquino Navarro, a Conselheira Assessora, Yara de Campos Escudero Paiva, e o Conselheiro Fiscal, Vanderlei Ferreira de Lima.

Ao término da reunião, Márcio França recebeu uma cartilha sobre e os números da atuação da PGE-SP.

Trajetória política de Márcio França

  • Filiou-se ao PSB em 1988 – sua única legenda desde então;
  • Em 1989, foi eleito Vereador da Câmara de São Vicente, onde permaneceu por dois mandatos;
  • Em 1997, tornou-se Prefeito de São Vicente, tendo sido reeleito em 2000;
  • Em 2007, aos 43 anos, foi eleito Deputado Federal, assumindo, logo no início, liderança do PSB na Câmara dos Deputados;
  • No final de 2010, assumiu a Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo;
  • Em janeiro de 2015, assumiu o cargo de Vice-Governador e Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo;
  • Foi Governador do Estado de São Paulo entre abril e dezembro de 2018.

Nota: Com o objetivo de garantir a isonomia de tratamento, os outros três pré-candidatos mais bem colocados nas pesquisas eleitorais – Fernando Haddad, Tarcísio Freitas e Rodrigo Garcia – já foram convidados para reuniões na sede da Associação.